Fica a dica: tudo que seu consultório odontológico precisa

Montar e administrar um consultório odontológico é uma tarefa árdua. Mas, algumas dicas podem te ajudar nessa jornada.

Na hora de montar sua sala, o ideal é que o tamanho mínimo seja de 10m2 e que haja um planejamento prévio de onde será colocado cada aparelho. A partir dessa decisão, calcule o raio mínimo de um metro e deixe livre para a circulação, espaço esse, estabelecido pela Vigilância Sanitária, como contaminado, devendo portanto, ficar longe de outros objetos.

Parte do processo de administração, é o investimento em divulgação. Não basta apenas manter as contas nas redes sociais, é imprescindível criar estratégias de marketing, produção de conteúdo ou até mesmo, pensar em ter uma equipe que melhor gerencie isso para você. O atendimento diferenciado é fundamental, pois é o que fidelizará o cliente. Saia do básico, trate o seu cliente de forma humanizada, não só isso, mantenha sua equipe treinada para que esse padrão de atendimento se perpetue.

Outro passo importante é manter-se sempre atualizado, fique de olho na concorrência e no mercado. Quais são os produtos que estão em alta? Qual o procedimento da vez? Está tendo alguma pesquisa na área da saúde bucal importante? Estar de olho nas novidades e inovar sempre é o que te tornará um profissional referência em saúde odontológica.

ANS – N°41941-9

Brasildental S/A | CRO/SP nº 14049 | RT: M. J. Silva Costa – CRO/SP nº 30387

Os artigos publicados em nosso blog têm o intuito de mostrar a importância da saúde bucal. O conteúdo não substitui a orientação dos dentistas ou demais profissionais de saúde. 

Quer receber conteúdos exclusivos sobre Saúde Bucal? Cadastre-se aqui e aproveite!

Lesões na boca: causas e tratamento

Bolhas, feridas avermelhadas e aftas são tipos de lesões que podem afetar nossa saúde bucal. Muitas vezes, os sintomas são parecidos, por isso, é importante conhecer os mais comuns, a fim de se busque o tratamento mais adequado. Lembrando sempre, que a prevenção é a melhor forma de manter a saúde em dia. Saúde, a gente sabe, começa pela boca.

Herpes labial – Conhecido popularmente como boqueira ou sapinho, é transmitido pela saliva ou contato com a pele. As lesões aparecem como pequenas bolhas nos lábios agrupadas como um buquê. As opções de tratamento incluem medicamentos e/ou pomadas.

Candidíase oral – A candidíase é caracterizada por  lesões brancas que geralmente se formam na língua ou interior das bochechas, também podem se espalhar na garganta, gengiva, céu da boca e amígdalas. O tratamento pode variar entre medicamentos antifúngicos, mudanças na dieta e melhora da higiene bucal.

Doença mão-pé-boca (HFMD) – O vírus causador dessa enfermidade é comum em crianças, os sintomas clássicos, incluem lesões vermelhas dolorosas no interior das bochechas e na língua, manchas vermelhas nas mãos e nos pés, febre, dor de garganta e mal-estar geral. A infecção pelo vírusdura de sete a dez dias. Um anestésico oral tópico pode ajudar no alívio da dor, enquanto analgésicos podem suavizar o mal-estar.

Quando se trata de prevenir infecções e outras doenças bucais, manter a boca saudável é um bom começo, escove os dentes e use fio dental após cada refeição e lembre-se de agendar avaliações regulares com seu dentista. Para isso, conte com os planos da Brasildental e nossa ampla rede credenciada.

 

Fontes: ColgateSorrisologia.

  Os artigos publicados em nosso blog têm o intuito de mostrar a importância da saúde bucal. O conteúdo não substitui a orientação dos dentistas ou demais profissionais de saúde.  Quer receber conteúdos exclusivos sobre Saúde Bucal? Cadastre-se aqui e aproveite!  

Esfoliação tardia de dentes decíduos – ou troca dos dentes de leite

Os dentes decíduos, conhecidos popularmente como dentes de leite, estão presentes em um total de 20 elementos na cavidade oral. A esfoliação ou troca desses dentes, se inicia entre 5 e 7 anos de idade variando de criança para criança. Contudo, podem acontecer atrasos nessa troca, seja por fatores locais sistêmicos ou genéticos, como: gengiva fibrosa, lesão nos dentes de leite, ausência dos dentes permanentes, nutrição, fármacos e/ou alguma síndrome. É importante que os responsáveis tenham atenção no momento do nascimento dos dentes, já que o desvio na cronologia da erupção, pode prejudicar o nascimento dos dentes permanentes, além disso, a perda tardia dos decíduos pode motivar desvios na mordida ou má oclusão na dentição permanente, o que pode desencadear disfunções articulares e problemas estéticos. Caso perceba um atraso na erupção, o responsável pelo paciente precisa procurar um cirurgião-dentista que possa identificar o que está causando o atraso na troca dos dentinhos da criança.

A Brasildental está lado a lado com você em busca do seu melhor sorriso, por isso, com nossos planos, você garante coberturas completas e uma ampla rede credenciada para buscar atendimento.

Conheça o Plano Dental Júnior: https://bbdental.com.br/dental-junior/

 

Fontes: Sorrisologia

 

Os artigos publicados em nosso blog têm o intuito de mostrar a importância da saúde bucal. O conteúdo não substitui a orientação dos dentistas ou demais profissionais de saúde. 

Quer receber conteúdos exclusivos sobre Saúde Bucal? Cadastre-se aqui e aproveite!

Entenda o que é o cisto dentígero

Também chamado de cisto folicular, esse cisto geralmente está associado a coroa de um dente permanente, na maioria das vezes, acomete os dentes do siso inferiores. Ele ocorre quando há acúmulo de líquido entre as estruturas de formação do dente não erupcionado como o tecido do esmalte do dente e a coroa, que é a parte do dente que fica exposta na boca.

O cisto dentígero normalmente é pequeno, assintomático e só é diagnosticado em exames radiográficos de rotina. No entanto, se houver aumento do tamanho pode causar sintomas como: dor, sendo indicativo de processo infeccioso; inchaço local; dormência ou formigamento; deslocamento de dentes e deformidade no rosto. O diagnóstico do cisto dentígero é feito através do raio X, mas esse exame nem sempre é suficiente para concluir o diagnóstico, pois na radiografia as características do cisto são semelhantes a outras doenças, como o ceratocisto e o ameloblastoma, por exemplo, que é um tumor que cresce nos ossos e da boca e provoca sintomas quando é muito grande.

O tratamento para o cisto dentígero é cirúrgico e pode ser através da enucleação ou marsupialização, que é escolhido pelo dentista dependendo da idade da pessoa e tamanho da lesão. Como em todos os tipos de procedimentos cirúrgicos associados aos dentes do siso e à remoção de tecido ósseo, o período de cicatrização pode variar de uma semana a alguns meses, dependendo da gravidade e do tamanho do cisto. Geralmente é necessário apenas um procedimento, com consultas pós-cirúrgicas. Podem ser feitos exames odontológicos de imagem para monitorar a evolução da cicatrização e o cirurgião pode sugerir o uso de um enxaguante bucal para eliminar os germes.

É importante poder contar com um plano dental, para poder realizar os procedimentos de forma segura e com profissionais especializados. A Brasildental está pronta para atender suas necessidades com planos completos, o seu sorriso é nossa prioridade.

Fontes: ColgateTua Saúde

Os artigos publicados em nosso blog têm o intuito de mostrar a importância da saúde bucal. O conteúdo não substitui a orientação dos dentistas ou demais profissionais de saúde. 

Quer receber conteúdos exclusivos sobre Saúde Bucal? Cadastre-se aqui e aproveite!